Última hora

Última hora

Padre alemão próximo de Ratzinger suspenso por pedofilia

Em leitura:

Padre alemão próximo de Ratzinger suspenso por pedofilia

Tamanho do texto Aa Aa

O padre alemão condenado por abusar sexualmente de rapazes, em 1986, foi afastado das funções.

Ao que tudo indica, Peter Hullerman quebrou o acordo que o proibia de trabalhar com crianças.

Em Itália comenta-se que o religioso passou por um acampamento infantil em Baviera, no sul da Alemanha.

A decisão acontece mais de 30 anos depois da Igreja Católica tomar conhecimento das primeiras acusações envolvendo o religioso, apontado pelo abuso sexual de crianças no arcebispado de Munique e Friesing, entre 1980 e 1982.

O secretário de Estado do Vaticano fala em conspiração contra a Igreja Católica.

“Os fiéis ainda acreditam na Igreja Católica. Mas também se alguém está a tentar minar esta confiança, a Igreja conta com uma ajuda especial de Deus lá em cima”, disse o cardeal Tracisio Bertone.

Os escândalos de pedofilia causam algum embaraço no seio da Igreja Católica.

Hullerman foi condenado a 18 meses com pena suspensa em 1986, mas nunca se demitiu.

O caso ganhou repercussão porque o actual papa, Joseph Ratzinger, era bispo na arquidiocese de Munique e Freising em 1980, quando a comunidade recebeu a transferência de Hullermann.

As notícias ganham força numa altura em que um cardeal na Irlanda foi acusado de encorajar as vítimas de pedofilia a fazer um voto de silêncio.