Última hora

Última hora

"Dia de Revolta" nacional na Rússia

Em leitura:

"Dia de Revolta" nacional na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas contra o governo de Vladimir Putin. Este sábado, cerca de 50 cidades russas são palco de manifestações com um objectivo comum: pedir a demissão do primeiro-ministro.

Em Moscovo, a polícia tentou dispersar os 200 manifestantes, através da força e das algemas.

Em Irkutsk, na Sibéria, foram cerca de 500 as pessoas que se manifestaram contra as decisões do executivo.

O protesto, baptizado “Dia de Revolta”, foi organizado pelos partidos de oposição.

O líder do movimento “Solidariedade” tomou a palavra para lembrar que, “hoje, em 50 cidades, as pessoas reuniram-se para protestar” contra a corrupção, a inflação dos preços e para tentar salvar o lago Baikal, em Irkutsk, ameaçado pela reabertura de uma indústria de papel, aprovada por Vladimir Putin.

Em Vladivostok reuniram-se mil e quinhentos contestatários, ainda que a autorização para se manifestarem só tenha sido dada ontem à noite.

As pessoas acusam o partido no poder, Rússia Unida, de ser o responsável pela deterioração do nível de vida e protestam contra o aumento dos impostos sobre a importação de carros, uma importante fonte de rendimentos da cidade portuária.