Última hora

Última hora

Maliqui exige recontagem manual de votos

Em leitura:

Maliqui exige recontagem manual de votos

Tamanho do texto Aa Aa

A contagem dos votos das eleições legislativas iraquianas de 7 de Março está ao rubro. O primeiro-ministro Nuri al-Maliqui exige uma recontagem manual mesmo antes do escrutínio ter terminado.

Com 92% dos votos contados, é o rival laico Iyad Allawi que lidera com uma vantagem de 8000 sufrágios a nível nacional.

A facção de Allawi, antigo primeiro-ministro, Xiita que recolhe a simpatia de grande parte da minoria sunita, reagiu. Acusa Maliqui de pressionar a Comissão Eleitoral para mudar os resultados a seu favor.

Maliqui sublinhou que ainda era primeiro-ministro, chefe das forças armadas e responsável político e que pedia a recontagem a fim de preservar a estabilidade política do país.

As denúncias de fraude têm-se alternado pelas diferentes facções consoante os resultados parciais lhe são favoráveis.

A Comissão Eleitoral anunciou que ainda vai levar algum tempo a completar o escrutínio dos votos e que a decisão de levar a cabo uma recontagem apenas será tomada depois de debater a eventualidade com as Nações Unidas.