Última hora

Última hora

Esquerda francesa vê confirmada a vitória nas regionais

Em leitura:

Esquerda francesa vê confirmada a vitória nas regionais

Tamanho do texto Aa Aa

Os números do Ministério do Interior francês indicam que a esquerda venceu a segunda volta das eleições regionais com 54 por cento dos votos. Uma confirmação do resultado da primeira volta.

Confirma-se também o elevado nível de abstenção – este domingo apenas 51,1 por cento dos eleitores inscritos votaram.

A plataforma UMP, do presidente Nicolas Sarkozy, que reúne o centro-direita, obteve 35,4 por cento.

A secretária do Partido Socialista, Martine Aubry, já reclamou a vitória: “Através do voto e da abstenção, os franceses exprimiram a rejeição da política do presidente da República e do Governo. Creio que os eleitores castigaram uma política injusta, baseada em benefícios fiscais para os mais privilegiados em detrimento do emprego, da luta contra o desemprego e do poder de compra.”

Para a segunda volta, os socialistas juntaram-se aos partidos mais pequenos, especialmente os Verdes, dependendo das regiões, para apresentar programas comuns.

Mas apesar de grande vencedora, a esquerda não conseguiu convencer todas as 26 regiões francesas -a Alsácia manteve-se à direita, como é tradição, e a Reunião também votou à direita.

O primeiro-ministro Francois Fillon reconheceu a derrota, mas parece afastada a sombra de demissão: “Não soubemos convencer. Mantém-se praticamente inalterada a relação de forças saída das regionais de 2004, o que constitui uma decepção para a maioria. Assumo todas as responsabilidades.”

Fillon vai encontrar-se esta segunda-feira com Sarkozy.

Presente em doze regiões francesas, a Frente Nacional, da extrema-direita, obteve mais de nove por cento dos votos, o que marca o regresso do partido de Jean Marie Le Pen à cena política activa nacional.