Última hora

Última hora

China: trabalhadores da Rio Tinto julgados por espionagem

Em leitura:

China: trabalhadores da Rio Tinto julgados por espionagem

Tamanho do texto Aa Aa

Começou em Xangai um julgamento sensível que atrai as atenções da comunidade internacional sobre a China.

Quatro trabalhadores do grupo mineiro anglo-australiano Rio Tinto são acusados de espionagem industrial e corrupção, ao obterem “segredos comerciais” através de meios “ilegítimos” e subornos.

Entre os réus está o director da filial da empresa em Xangai, o australiano Stern Hu, que ,segundo um dos advogados, decidiu declarar-se culpado da acusação de corrupção, passível de cinco anos de prisão.

A detenção de Stern Hu põe em causa as relações entre Pequim e Camberra e o mundo dos negócios espera da China um processo “transparente”.

O primeiro-ministro australiano sublinhou que “a China tem um sistema legal distinto do resto do Mundo, que irá observar de bastante perto para ver como decorre o julgamento”.

Vários analistas e políticos australianos realçaram o facto da detenção dos quatro homens, em Julho, acontecer apenas um mês depois de falhar um importante acordo estratégico entre a empresa mineira e a Chinalco. O gigante público chinês do alumínio pretendia duplicar a participação no capital do grupo Rio Tinto, entrando com perto de 15 mil milhões de euros.