Última hora

Última hora

Greves em França, Portugal e Grécia

Em leitura:

Greves em França, Portugal e Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

As greves varreram a Europa esta terça-feira, com paralisações em França, Portugal e Grécia.

Cerca de 10.000 trabalhadores de vários sectores responderam ao apelo dos principais sindicatos franceses e aderiram ao que chamam “jornada de luta pelo emprego, pelos salários e pelas reformas”.

O objectivo é fazer pressão sobre o governo de centro-direita, enfraquecido depois da derrota nas eleições regionais.

Em Portugal, foram os trabalhadores ferroviários que entraram em greve durante 24 horas, o que causou paragens e atrasos de Norte a Sul. Alguns passageiros foram apanhados desprevenidos e não sabiam o que se estava a passar.

Os sindicatos protestam contra a perspectiva de um congelamento dos salários. Segundo a CP, só um quarto do serviço regular é que conseguiu ser assegurado.

Na Grécia, as greves tornaram-se já o pão nosso de cada dia. Agora, foram os bombeiros que organizaram uma manifestação frente ao ministério das Finanças. O congelamento de salários da Função Pública é uma das facetas mais polémicas do plano de austeridade que Atenas pôs em marcha para lutar contra o défice.