Última hora

Última hora

Republicanos prometem batalha legal contra reforma da saúde

Em leitura:

Republicanos prometem batalha legal contra reforma da saúde

Tamanho do texto Aa Aa

O sorriso de Barack Obama pode ter os dias contados. Uma dúzia de procuradores de estados republicanos ameaça desafiar a reforma da saúde nos tribunais, alegando inconstitucionalidade e acusando o Governo federal de se imiscuir num assunto que é do âmbito estatal.

Aprovada no domingo, o projecto de lei, na prática, apenas necessita da assinatura de Obama para entrar em vigor, o que deve acontecer esta terça-feira. Este é o mais ambicioso projecto da política doméstica de Obama desde que tomou posse como presidente.

Bill McCollum, procurador do estado da Florida, justifica a batalha:

“Estar sentado num cadeira, sem fazer nada, e ser obrigado a comprar um seguro de saúde, não se está a contribuir para um acto comercial de nenhuma forma. Zero. Nada. É a primeira vez na nossa história que tentamos fazer isto. Daí a inconstitucionalidade.”

A opinião pública divide-se.

“Penso que a reforma vai custar muito dinheiro à América, dinheiro que não temos. O défice público é astronómico e simplesmente não temos dinheiro”, afirma um norte-americano.

“Ouvi imensa gente pessimista dizer que o seguro irá para os que não merecem. Não entendo como podem dizer uma coisa dessas. Pensem numa mãe solteira que tenta cuidar dos filhos…”, disse outra pessoa.

Se a reforma acabar nos tribunais, os republicanos pensam poder contar com cinco juízes conservadores, dos nove que estão no Supremo dos Estados Unidos.