Última hora

Última hora

Sarkozy e Zapatero unidos contra a ETA

Em leitura:

Sarkozy e Zapatero unidos contra a ETA

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês e o primeiro-ministro espanhol participaram, esta terça-feira, no funeral do policia morto há uma semana, durante uma troca de tiros, com um comando d ETA.

Sarkozy e Zapatero concordaram no refoço da cooperação entre os dois países, para combater a ETA.

O presidente francês prometeu apanhar, um a um, todos os membros da organização sapartista basca, que se escondem em França

“Que as coisas fiquem claras, senhor presidente do Governo espanhol. A nossa mobilização será total. Vamos erradicar, uma a uma, todas as bases da ETA, em França. Vamos desalojar um a um, e vamos desmantelar todos os apoios desta organização terrorista”.

Depois das exéquias, os dois estadistas tiveram uma reunião no Eliseu, que terminou com uma conferência de imprensa conjunta.

Neste encontro com os jornalistas, foi a vez de Rodriguez Zapatero garantir que, a partir de agora, duas grandes polícias vão perseguir a ETA, dos dois lados da fronteira:

“A França e a Espanha, o presidente Sarkozy e eu próprio, sentimos uma grande tristeza, pela morte de um polícia francês, mas os que devem estar mais inquietos são os membros da ETA, que vão ser perseguidos, sem tréguas, em conjunto, por duas grandes forças policiais, para acabar com a presença da ETA, neste país”.

Sarkozy e Zapatero apresentaram condolências à família de Jean Serge Nérin, o polícia de 52 anos, morto há uma semana.

O agente Nérin foi a primeira vítima mortal da ETA, entre as forças de segurança francesas.

Desde o princípio do ano, a polícia francesa já capturou sete membros da organização separatista.