Última hora

Última hora

Vítimas apoiam prisão perpétua de antigo nazi

Em leitura:

Vítimas apoiam prisão perpétua de antigo nazi

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça alemã condenou Heinrich Boere a prisão perpétua.
 
O antigo militante das tropas nazis SS é acusado da morte de três civis de nacionalidade holandesa, numa operação de “extermínio”, em 1944.
 
Durante a leitura da sentença, na cidade alemã de Aachen, o antigo militar manteve-se aparentemente imperturbável.
 
Os familiares das vítimas aplaudem a sentença perpétua.
 
O antigo oficial nazi já tinha sido condenado à morte, em 1949, como contumaz, por um tribunal de Amesterdão. A pena foi posteriormente comutada, em prisão perpétua, mas o antigo militar nunca cumpriu essa punição, porque a justiça alemã recusou o pedido de extradição, feito pelas autoridades holandesas.
 
“A questão de saber se ele vai cumprir esta sentença ainda está em aberto, mas não é disso que se trata. Pretendemos antes um significado simbólico. O que queremos atingir, acima de tudo, e o que atingimos foi a condenação. A culpa nestes crimes foi provada, o que é muito significativo”, acrescentou Ulrich Maass, promotor de justiça.
 
Aos 88 anos, Boere vive actualmente numa casa de repouso, na Alemanha. É o número seis da lista dos mais procurados do Centro Simon Wiesenthal, dedicado a documentar as vítimas do holocausto.
 
O início do julgamento foi assinalado pela presença de manifestantes, que, no exterior do tribunal, pediam mão pesada para este criminoso nazi.