Última hora

Última hora

O "acerto de contas" de Gordon Brown

Em leitura:

O "acerto de contas" de Gordon Brown

Tamanho do texto Aa Aa

O governo britânico joga o tudo por tudo no orçamento apresentado hoje, o último dos trabalhistas, antes das eleições legislativas.

O ministro das Finanças apresentou um plano destinado a apoiar a retoma, reduzir o endividamento e reforçar o crescimento da indústria.

Alistair Darling justificou assim, o documento perante os deputados:
“Este orçamento visa abrir o caminho para a prosperidade do país a longo prazo. No centro está um pacote de 2,5 mil milhões de libras para ajudar as pequenas empresas, promover a inovação e investir nas infraestruturas nacionais e nos sectores-chave”.

Mas as medidas anunciadas não agradam a muitos britânicos e sobretudo aos conservadores, na oposição.

O líder conservador, David Cameron, acusou Gordon Brown de ter chegado ao governo com a herança conservadora de baixar os impostos e de sair copiando os conservadores na redução do imposto de sêlo. “As novidades políticas saiem sempre deste lado “, afirma, acrescentando que “as únicas coisas que os trabalhistas trouxeram foram dívidas, gastos e mais impostos”.

O défice do Reino Unido atinge 12% do PIB e,
apesar das ajudas previstas, este é o orçamento mais drástico das últimas décadas. Esta manhã, diversos manifestantes da oposição protestaram nas ruas de Londres.