Última hora

Última hora

Orçamento do Reino Unido

Em leitura:

Orçamento do Reino Unido

Tamanho do texto Aa Aa

Reduzir o défice público e estimular o crescimento económico é a difícil equação proposta pelo governo britânico a poucas semanas das eleições.
O ministro das Finanças comprometeu-se a reduzir o défice público de 11.8%, previsto para este ano, para 4% em 2014.

“Na mão” já tem um crescimento de 1% ou mesmo 1,5%, este ano, mas que deve atingir 3 a 3,5% a partir de 2011.

A redução do défice britânico é vital para os investidores que temem que as agências de notação possam baixar a nota à dívida britânica.

A dívida deve passar de 54% do PIB para 75% em 2014, um mal necessário para criar empregos, pois a taxa de desemprego continua nos 7,8% e o Reino Unido precisa de sacrificar o orçamento na criação de postos de trabalho.

Esta é a sequela de 18 meses de recessão em que a economia britânica se contraiu 6%. Para suportar a retoma, ainda frágil, o governo prevê algumas despesas e anunciou a isenção de imposto na a aquisição de uma primeira casa com um valor inferior a 280 mil euros.

O plano prevê a criação do chamado Banco Verde, dotado de 2,3 mil milhões de euros para apoio à indústria com baixas emissões de carbono, e 2,8 mil milhões de euros para impulsionar as PME

Outra das medidas anunciadas, aplica-se aos bancos nacionalizados, como o RBS e Lloyds, que passam a dispor de 105 mil milhões de euros para crédito às PME. Por fim, a luta contra a exclusão bancária vai permitir a um milhão de pessoas abrirem uma conta no banco.