Última hora

Última hora

Reforma da saúde de Obama nos tribunais

Em leitura:

Reforma da saúde de Obama nos tribunais

Tamanho do texto Aa Aa

A batalha de Barack Obama parece não ficar por aqui apesar da assinatura histórica da reforma do sistema de saúde.

Logo que foi assinado o texto da lei, 14 Estados recorreram à justiça para bloquear a reforma do seguro de saúde, alegando que a lei é inconstitucional.

A oposição republicana não desarma e insiste no elevado custo desta mudança.

Obama responde ao coro de críticas:
“Esta legislação vai reduzir custos para as famílias, empresas e para o governo federal, reduzindo o défice em mais de um bilião de dólares nas próximas duas décadas: está paga, é fiscalmente responsável e vai ajudar a remover um peso da nossa economia que dura há décadas.”

O texto da lei assinado, esta terça-feira, na Casa Branca, vai permitir alargar os cuidados de saúde a 32 milhões de norte-americanos até excluídos e terá um custo de cerca de 940 mil milhões de dólares em 10 anos.

O cumprimento de uma das maiores promessas de campanha do presidente mereceu uma saudação bem informal do vice-presidente Joe Biden.

Enquanto se goza o ambiente de vitória, a oposição já pensa em usar esta reforma como argumento de campanha para as eleições intercalares de Novembro, para o Congresso.