Última hora

Última hora

Skinner resgatado dos corredores da morte

Em leitura:

Skinner resgatado dos corredores da morte

Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal norte-americano decidiu dar a este homem a oportunidade que pedia para provar a inocência.

A decisão chegou uma hora antes de ser executado.

Hank Skinner é acusado de triplo homicídio, mas alega estar inocente. Os testes de ADN nunca foram realizados e os elementos reunidos provam, apenas, que o arguido esteve no local do crime.

A suspensão anunciada, ontem, pela justiça dá um novo fôlego ao abolicionistas da pena de morte, entre eles está a francesa Sandrine Ageorges casada desde 2008 com Skinner.

“Estou cansada, cansada. Estou muito contente, mas desgastada. Não faz ideia da pressão. É preciso respirar fundo, mas havemos de lá chegar” afirma Ageorges.

Condenado em 1993, o arguido é acusado de ter assassinado a ex-companheira e os dois filhos.
Na noite do crime, Skinner encontrava-se sobre efeito do álcool.

A injecção letal estava inicialmente prevista para 24 de Fevereiro, mas um erro processual ditou que fosse adiada.

Várias organizações internacionais defendem, que o caso de Skinner é o exemplo daquilo que funciona mal no sistema judicial norte-americano.