Última hora

Última hora

Ataque em Kunduz pode prejudicar Merkel

Em leitura:

Ataque em Kunduz pode prejudicar Merkel

Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel está debaixo de fogo pelo escândalo do ataque de Kunduz, no Afeganistão, em Setembro passado.

A imprensa alemã, adianta que a Chanceler soube das mortes provocadas pelo bombardeamento a dois camiões-cisternas, antes de o admitir publicamente.

Merkel falou do assunto três dias depois quando recebeu um email dos serviços secretos poucas horas após o ataque.

Na altura, o incidente custou a demissão do ministro da Defesa, Franz-Josef Jung que sempre negou existirem vítimas civis e levou ao afastamento do Chefe de Estado-Maior do Exército.

“Muita vezes pergunto-me, se tivesse sido um ataque talibã contra nós e se tivesse resultado na morte de 60 alemães, o que se estaria a discutir neste caso”, disse Jung.

A oposição exige que a Chanceler responda perante a comissão de inquérito que investiga o incidente.

O escândalo pode sair caro nas eleições regionais, de 9 de Maio, na Renânia do Norte-Westfália, reduto forte no apoio a Merkel. Um resultado negativo aqui retira a maioria ao Governo de centro-direita na câmara alta do Parlamento.