Última hora

Última hora

Grécia saúda "colete de salvação europeu"

Em leitura:

Grécia saúda "colete de salvação europeu"

Tamanho do texto Aa Aa

Reforço da disciplina orçamental e intervenção do FMI em troca da luz verde da Alemanha ao plano de ajuda à Grécia. Angela Merkel conseguiu ontem, em Bruxelas, impor a suas condições aos parceiros da zona euro.

Berlim conseguiu que o FMI fosse incluído no plano e que este seja uma solução de último recurso, e mesmo assim só após o voto unânime do euro grupo.

O acordo prevê empréstimos bilaterais dos 16 países que usam o euro e do Fundo Monetário Internacional. A maioria parte da soma sairá dos bolsos dos europeus, o que acaba por ser a única cedência alemã.

O governo grego, que nos próximos dois meses vai precisar de 16 mil milhões de euros, fala de um acordo aceitável, mas nas ruas de Atenas reina o fatalismo. Um grego afirma: “Parece positivo, pela forma como foi apresentado. Mas ainda temos um longo caminho pela frente, há ainda muitas dificuldades a vencer e temos de ser disciplinados”.

A imprensa grega saudava esta manhã o que chama de “colete de salvação europeu”, mas mostrava-se mais reticente face à intervenção do FMI.