Última hora

Última hora

Líderes europeus chegam a acordo para ajudar a Grécia

Em leitura:

Líderes europeus chegam a acordo para ajudar a Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

Ajudar a Grécia sim, mas apenas em último recurso.

Os líderes do Eurogrupo chegaram a acordo depois de semanas de divergências. A Alemanha deu luz verde ao apoio financeiro a Atenas, mas com condições.

O envelope só será dado em colaboração com o FMI e se houver unanimidade dos países do Eurogrupo.

Ainda assim, foi uma vitória para o primeiro-ministro grego. “A Europa e a União Europeia enfrentam um grande desafio e conseguiram enfrentá-lo com determinação”, afirmou George Papandreou no final da Cimeira Europeia. “Os líderes europeus protegem a União Europeia e a nossa moeda comum”, rematou.

Não foi definido nenhum montante de ajuda, mas as necessidades gregas estão avaliadas entre 20 a 30 mil milhões de euros.

Se o plano for activado, a Zona Euro deve financiar dois terços e o FMI um terço. É a primeira vez que o Fundo Monetário Internacional é chamado a intervir num país do eurogrupo.

Durão Barroso, o presidente da Comissão Europeia, considerou que “foi a decisão correcta nesta altura”, considerando o “problema excepcional” que se está a passar num país- membro da Zona Euro e “as consequências que isso teria para a estabilidade da união económica e monetária.”

A solução resulta de um compromisso entre as posições francesa e alemã. Paris defendia a mão europeia, Berlim exigia o envolvimento do FMI.

“É um acordo baseado numa aposta e numa esperança”, constata o correspondente da Euronews em Bruxelas, Sergio Cantone. “A aposta é que os mercados sejam constrangidos por este mecanismo e não ataquem a Grécia. A esperança é que o FMI aceite um papel secundário numa iniciativa da zona euro.”