Última hora

Última hora

Miami veste-se de branco para pedir liberdade

Em leitura:

Miami veste-se de branco para pedir liberdade

Tamanho do texto Aa Aa

O protesto das Damas de Branco estendeu-se aos Estados Unidos.

10 mil pessoas saíram à rua em Miami para apoiar as mulheres que lutam pela liberdade dos presos políticos em Cuba.

Em Março de 2003, Havana deteve 75 opositores ao regime, mais de 50 continuam presos.

Uma mulher afirma que “a marcha serve para apoiar as Damas de Branco. Mulheres que estão a afazer aquilo que muitos homens não fizeram e nós queremos expressar a nossa solidariedade para com essas mulheres.”

A cantora Gloria Estefan nasceu em Havana e dá rosto à iniciativa além fronteiras.
Tudo em nome da liberdade:

“Aqui estamos com o coração nas mãos. Creio que enviamos ao mundo e a Cuba a mensagem que amamos a liberdade e que é um direito do ser humano na terra.”

A marcha pretende, ainda, enviar uma mensagem de apoio a Gillhermo Farinas. O dissidente cubano psicólogo e jornalista iniciou uma greve de fome e está disposto a levar até ao fim.

Um protesto idêntico ao de Orlando Zapata, que morreu em Fevereiro ao fim de uma greve de fome de 85 dias.