Última hora

Última hora

Governo e oposição sem acordo para pôr fim a protestos na Tailândia

Em leitura:

Governo e oposição sem acordo para pôr fim a protestos na Tailândia

Tamanho do texto Aa Aa

Três horas de negociações não bastaram para pôr fim a duas semanas de protestos dos “camisas vermelhas” na Tailândia.

O primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva reuniu-se ontem com os responsáveis da oposição para tentar chegar a um acordo para dissolver o Parlamento e convocar eleições antecipadas.

Num debate transmitido em directo pela televisão tailandesa, os responsáveis da Frente Unida para a Democracia voltaram a exigir ao governo que se demita no prazo de duas semanas.

Para o primeiro-ministro, “a dissolução do Parlamento não tem qualquer sentido”. Vejjajiva propõe como alternativa uma reforma da actual Constituição, redigida pelos militares.

Os dois campos vão voltar a reunir-se esta segunda-feira, num momento em que os “camisas vermelhas prometem prosseguir os protestos de rua”.

Centenas de milhares de manifestantes tinham cercado no sábado o quartel onde se encontra refugiado o primeiro-ministro.

A oposição contesta a legitimidade do governo, nomeado pelos militares após o golpe de Estado que derrubou em 2006 o ex-primeiro-ministro Taksin Shinawatra.

A tensão entre os dois campos ameaça voltar a mergulhar o país na violência.

No fim de semana vários ataques com granadas, que não foram reivindicados, atingiram edifícios públicos e o quartel onde se encontra refugiado o chefe de governo, ferindo 12 soldados e 4 civis.