Última hora

Última hora

Medvedev diz que atentatods visam desestabilizar

Em leitura:

Medvedev diz que atentatods visam desestabilizar

Tamanho do texto Aa Aa

Um minuto de silêncio de Dimitri Medvedev e dos membros da célula de crise, em honra das vítimas dos atentados no Metro de Moscovo. O presidente russo declarou a intenção de “combater os terroristas sem vacilar”, ao mesmo tempo que alertou para a necessidade de “estar vigilante”. E acrescentou: “É evidente que os atentados deste tipo são sempre muito bem planificados, são organizados de maneira a poderem atingir o maior número de pessoas. O objetivo é provocar instabilidade política e social.”

Medvedev ordenou o reforço da segurança no país. Os aeroportos estão mesmo em estado de alerta.

A população, essa reage de diversas formas. Uma jovem diz estar “assustada, é certo”, mas acrescenta: “Vivemos em Moscovo, é como estar sentado em cima de um barril de pólvora. Não devíamos ficar em pânico.” Já um homem considera “terrível” o que se passou e “tendo em conta o número de mortos, trata-se de um guerra” – sentencia.

Guerra ou terrorismo, a gravidade da situação levou o primeiro-ministro, Vladimir Putin, a interromper a visita a Krasnoyarsk, na Sibéria, e a regressar à capital.