Última hora

Última hora

Pelo menos 37 mortos em ataques suicidas no metro de Moscovo

Em leitura:

Pelo menos 37 mortos em ataques suicidas no metro de Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Um duplo atentado bombista na linha de metro de Moscovo fez pelo menos 37 mortos e mais de seis dezenas de feridos.

As duas explosões ocorreram no interior de carruagens em plena hora de ponta na capital russa. A primeira deflagração deu-se por volta das 8 horas da manhã, hora local, na estação de Lubianka, localizada por baixo da sede do FSB, os serviços secretos russos. A segunda ocorreu cerca de meia hora depois, na estação de Park Kultury.

A Procuradoria de Moscovo disse que se trataram de atentados suicidas, atribuídos pelo chefe do FSB a um “grupo terrorista” do Cáucaso do Norte.

Os serviços secretos confirmaram a informação avançada pelo presidente da Câmara de Moscovo, que afirmou que os atentados foram perpetrados por duas mulheres.

Iuri Luzhkov disse ainda que “as explosões aconteceram no momento em que as carruagens se aproximavam das estações, para obter um número máximo de vítimas”.

Na última década a capital russa foi alvo de vários atentados bombistas atribuídos a militantes chechenos.

As explosões desta segunda-feira constituem o pior ataque em Moscovo desde Fevereiro de 2004, quando outro atentado suicida na linha de metro fez 39 mortos e mais de 100 feridos.

Segundo uma fonte dos serviços de segurança – citada pela agência russa Interfax – as autoridades procuram duas mulheres que terão acompanhado as bombistas suicidas até às estações de metro.

O presidente Dmitri Medvedev ordenou o reforço da segurança nos transportes em todo o país.