Última hora

Última hora

Volvo passa para a China

Em leitura:

Volvo passa para a China

Tamanho do texto Aa Aa

Após meses de impasse, estão terminadas as negociações entre a Ford e o construtor automóvel chinês Geely. O anúncio foi recebido com uma apreciação de 5% nas acções da Geely na bolsa de Hong Kong.

A marca chinesa pagou 1,8 mil milhões de dólares à Ford pela marca sueca. Os analistas afirmam que para a Geely, a tecnologia da Volvo é o verdadeiro prémio, em particular no que toca à segurança.

Nas ruas de Pequim, as notícias foram recebidas com agrado. Um condutor afirma que apesar de previsível “por outro lado é um desafio para algumas companhias chinesas que terão que aumentar a sua competitividade a nível global”; um outro condutor afirma que o preço dos automóveis Volvo ficarão ao alcance dos chineses no entanto tem dúvidas quanto à qualidade e serviço pós-vendas.

Falando por ocasião da assinatura do contrato, o presidente da Geely deixou claras as suas intenções.

Li Shufu, presidente da Geely, afirma que “a Volvo vai ter a sua própria direcção, terá independência estratégica para desenvolver o seu próprio plano de negócios e nós estamos determinados em preservar a identidade da marca Volvo. A Volvo é uma empresa sueca com uma grande herança escandinava. Vamos preservar tudo isso através de uma direcção sediada em Gotemburgo e dirigida por executivos da Volvo.”

A marca sueca está a perder dinheiro na Europa e a passagem para mãos chinesas irá abrir as portas ao vasto e lucrativo mercado chinês. Esta parece ser igualmente a intenção do presidente do construtor chinês que já anunciou a intenção de abrir uma fábrica em Pequim nos próximos dois anos.