Última hora

Última hora

Esquerda "penalizada" vence regionais italianas

Em leitura:

Esquerda "penalizada" vence regionais italianas

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições regionais em Itália provaram que houve um desencanto por parte dos eleitores.

A abstenção – de 36,4 por cento – subiu oito pontos em relação ao escrutínio de há cinco anos. O único partido que “avançou” foi a Liga do Norte, de Umberto Bossi, formação anti-imigração, conseguindo uma expansão importante em regiões inóspitas ao partido.

A coligação de centro-direita liderada por Silvio Berlusconi conseguiu roubar à esquerda quatro regiões, entre elas Lazio, que as sondagens davam como certa para a esquerda.

Renata Polverini foi a candidata governamental.

Contas feitas, todos reclamam vitória. No entanto, a esquerda levou a melhor obtendo a vitória em sete das 11 regiões em liça.

A direita, a azul, rouba quatro e obtém outras duas, no total seis.

Silvio Berlusconi celebra o que chama de vitória, mas os analistas atribuem outra leitura dos resultados.

O eleitorado desesperado votou na direita em regiões tradicionalmente de esquerda como forma de castigo a um bloco enfraquecido e sem carisma, mas não deu à direita a força para uma vitória contundente porque a popularidade do primeiro-ministro caiu na sequência dos escândalos recentes.