Última hora

Última hora

Desemprego desce na Alemanha

Em leitura:

Desemprego desce na Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

A economia alemã deu novos sinais de pujança. Contra todas as expectativas, o desemprego no país teve, este mês, a maior queda desde Junho de 2008.

Em dados brutos, o número de desempregados recuou em 75.000, para um total pouco acima dos 3,5 milhões.

No entanto, esta queda no desemprego continua a ser motivada por medidas governamentais. O Gabinete Federal do Trabalho diz que a situação pode piorar: “Por causa de vários factores, como o trabalho parcial, a redução das horas extraordinárias e dos horários de trabalho, prevemos que a situação pode piorar, mesmo se houver uma melhoria nas condições económicas”, explica Frank-Jürgen Weise, director deste organismo.

Para o governo, estes valores provam o sucesso das medidas para incentivar o trabalho a tempo parcial, um modelo que a ministra do emprego, Ursula von der Leyen, continua a defender: “A alternativa ao trabalho parcial são os despedimentos, o desemprego. Por isso, o trabalho parcial continua a ser um sinal positivo e os empregadores estão optimistas”.

Esta melhoria no mercado de trabalho coincide com outros sinais de retoma económica, como o clima de negócios, que esteve a subir, de acordo com o mais recente índice IFO, que subiu para um máximo de quase dois anos.