Última hora

Última hora

Presidente sérvio apoia resolução de Belgrado

Em leitura:

Presidente sérvio apoia resolução de Belgrado

Tamanho do texto Aa Aa

As reacções à resolução aprovada pelo Parlamento de Belgrado mostram como as feridas do conflito dos balcãs ainda continuam por curar.

Ontem, os deputados aprovaram uma declaração onde pedem perdão pelas vítimas de Srebrenica, sem, no entanto, usar a palavra genocídio.

O debate no hemiciclo durou mais de doze horas. Os democratas e socialistas, no poder, esperam cair assim nas boas graças da União Europeia e captar o interesse de investidores estrangeiros.

Nas ruas de Belgrado pedem-se mais esclarecimentos, mas o presidente sérvio sai em defesa do documento.

“Aqueles que não estão prontos para adoptar uma declaração desta natureza, um acto político desta natureza, desacreditam ainda mais o seu próprio povo. Penso que a declaração mostra o mais alto patriotismo, mostra o nosso respeito para com outras pessoas e as suas vítimas e também é uma prova que o nosso povo e a nossa cultura são parte integrante da cultura e civilização europeia”, diz Boris Tadic.

Considerada a pior atrocidade na Europa do pós-segunda Guerra Mundial, Srebrenica promete ficar para sempre na memória colectiva.

Alguns dizem que sem a detenção do alegado mentor, Ratko Mladic, o pedido de desculpas da Sérvia pouco ou nada muda.