Última hora

Em leitura:

Rússia: críticos do Kremlin detidos durante manifestações pela liberdade de expressão


Rússia

Rússia: críticos do Kremlin detidos durante manifestações pela liberdade de expressão

Moscovo, Vladivostok ou São Petersburgo foram palco de dezenas de detenções de opositores ao Kremlin, ontem, durante uma série de manifestações que reuniu os que defendem a liberdade de manifestação.

Concentrações por parte de apoiantes do Governo também se realizaram.

A 31 de cada mês, os cidadãos russos podem sair à rua e manifestar-se sobre o que lhes apetece, desde que de forma pacífica. Uma tradição salvaguardada pela Constituição

Um manifestante afirmou: “Estamos aqui para defender o direito constitucional à manifestação e para expressar solidariedade para com as famílias das 30 vítimas do duplo atentado no metro”

Uma das manifestações, em Moscovo, coincidiu com uma homenagem às vítimas dos atentados. O local escolhido, a Praça Triunfalnaia, foi também palco de um concerto organizado pelos “nashi” – agrupamento juvenil apoiante do primeiro-ministro e presidente russos.

Os que defendem a liberdade de expressão depuseram flores no metro em memória das vítimas, quando uma idosa de 82 anos, conhecida dissidente soviética defensora dos direitos humanos, foi atacada na cabeça por um homem alegadamente desequilibrado que lhe perguntou, antes de desferir o golpe: “Ainda estás viva?”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Sérvia

Bósnios consideram insuficiente pedido de perdão sérvio