Última hora

Última hora

Funerais das vítimas de Moscovo coincidem com visita de Medvedev ao Daguestão

Em leitura:

Funerais das vítimas de Moscovo coincidem com visita de Medvedev ao Daguestão

Tamanho do texto Aa Aa

Em Moscovo multiplicaram-se esta quinta-feira os funerais das vítimas dos atentados no metro da capital russa. O sentimento de dor e luto propagou-se a várias outras cidades onde também estavam previstas cerimónias fúnebres de algumas das 39 vítimas mortais.

Os enterros coincidiram com uma visita surpresa do presidente russo ao Daguestão, palco dos mais recentes ataques.

Numa reunião com os líderes das repúblicas russas do Norte do Cáucaso, Medvedev afirmou que “nos últimos tempos, houve algum sucesso na luta contra o terrorismo, nomeadamente com a destruição de alguns dos bandidos mais odiados. Mas aparentemente isso não é suficiente. Em todo o caso, vamos encontrá-los e puni-los, como fizemos antes. As coisas só poderão passar-se desta forma”.

Os Serviços Federais de Segurança disseram ter identificado os organizadores do duplo atentado suicida em Moscovo, depois do grupo radical islâmico Emirado do Cáucaso ter reivindicado os ataques.

A mensagem do líder da guerrilha, Doku Umarov, surgiu num site associado à insurgência chechena.

A violência dos últimos dois dias na instável região do Cáucaso prova as dificuldades do Kremlin para combater os movimentos separatistas.

Um novo ataque suicida contra uma esquadra de polícia em Kizliar, no Daguestão, fez na quarta-feira dez mortos. Vinte e quatro horas depois, a explosão aparentemente acidental de uma viatura armadilhada fez dois mortos no oeste da região caucasiana.