Última hora

Última hora

Karzai acusa comunidade internacional de fraude eleitoral

Em leitura:

Karzai acusa comunidade internacional de fraude eleitoral

Tamanho do texto Aa Aa

Houve fraudes nas eleições do Afeganistão, sim, mas por parte da comunidade internacional. As acusações são de Hamid Karzai.

Pressionado pela própria comunidade internacional para pôr fim à corrupção no seio do governo, o presidente afegão contra-ataca assim, numa reunião com os membros da Comissão Eleitoral Independente: “Houve fraude nas eleições presidenciais e provinciais. Não há dúvida: houve fraudes em massa. A fraude não foi dos afegãos, a fraude foi dos estrangeiros, de Galbraith e de Morillon; os votos da nação afegã estavam sob controlo de uma embaixada.”

Philippe Morillon, o general francês que chefiou a missão de observação da União Europeia nas eleições afegãs, foi o primeiro a denunciar a existência de fraudes, a favor de Karzai, em cerca de um quarto dos sufrágios validados pela Comissão Eleitoral.

Quanto a Peter Galbraith, o norte-americano foi demitido da ONU após ter acusado o seu superior, o representante especial das Nações Unidas em Cabul, de “encobrir” as fraudes a favor de Karzai.

O presidente cessante acabou por ser reeleito, após o abandono, à segunda volta, do adversário, Abdullah Abdullah.

Karzai acusa igualmente a comunidade internacional de ter “alimentado” a comunicação social, para que esta acusasse os afegãos.

Em Setembro, haverá eleições legislativas que o Ocidente espera que sejam livres e imparciais.