Última hora

Última hora

Dia sangrento no Paquistão

Em leitura:

Dia sangrento no Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 50 pessoas sucumbiram a ataques, no noroeste do país. Em Peshawar, várias explosões fizeram-se ouvir e islamitas armados de lança-roquetes atacaram as forças paquistanesas que protegiam o consulado norte-americano. Pelo menos oito pessoas morreram: membros da segurança e três presumíveis terroristas.

O ataque já foi reivindicado pelos talibãs paquistaneses. “Os americanos são nossos inimigos e projectamos outros ataques do género”, ameaçou o porta-voz do movimento.

Para além de Peshawar, também Timergarah, foi alvo de atentados, ontem de manhã. O balanço dá conta de, pelo menos, 41 mortos e mais de 80 feridos. Um bombista suicida tentou penetrar numa reunião do partido Awami. Interceptado à entrada, o kamikaze fez-se explodir.

O partido Awami, laico, dirige a coligação no poder, na província de Dir, na fronteira do noroeste, próximo da zona onde o exército combate os talibãs aliados à Al-Qaeda. Este ataque ainda não foi reivindicado.

Há dois anos e meio que o Paquistão vive uma vaga de atentados, perpetrados pelos talibãs paquistaneses, que já causaram a morte a 3200 pessoas no país.