Última hora

Última hora

Tensão crescente na África do Sul

Em leitura:

Tensão crescente na África do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

O assassinato de Eugene Terreblanche está a criar novas situações de tensão na África do Sul.

Os apoiantes do Movimento Resistência Afrikaner estão chocados com a situação. Durante todo o dia deslocaram-se à quinta onde o líder da extrema-direita foi morto e prestaram a sua homenagem.

A dois meses do Campeonato do Mundo de Futebol na África do Sul o secretário-geral deste movimento ameaça os países que participam neste evento.
André Visagie afirma que este é o tipo de coisas que podem acontecer a quem manda os seus jogadores para a África do Sul.

Numa tentativa de apaziguar a tensão crescente o Presidente sul-africano pede unidade e responsabilidade política aos líderes dos diferentes partidos. Jacob Zuma apela a todos os líderes das diferentes forças políticas e de associações não-governamentais, que interagem no país, para que se unam num pedido de calma.

A situação é mais polémica porque o líder da organização para a Juventude do ANC, reeditou uma canção dos tempos da luta contra o Apartheid que apela à “morte dos boers”. Em visita ao Zimbabué, Julius Malema, garante que não sabe de nada.

Eugene Terreblanche foi assassinado na última noite. A polícia deteve dois jovens que, alegadamente, o terão matado por causa de salários em atraso.