Última hora

Última hora

Reino Unido deverá escolher entre "velha política" e "algo novo"

Em leitura:

Reino Unido deverá escolher entre "velha política" e "algo novo"

Tamanho do texto Aa Aa

Após 13 anos a seco, os conservadores estão com sede de poder. David Cameron acredita que o partido pode destronar os trabalhistas. As sondagens têm-no apresentado como vencedor, mas a diferença face ao Labour tem vindo a reduzir-se.

Aos 43 anos, Cameron quer convencer o eleitorado de que pode liderar a retoma económica do país: “Estamos a falar do futuro da nossa economia, da nossa sociedade, do nosso país. São as eleições gerais mais importantes para toda uma geração.”

Mas as sondagens são renhidas e deixam prever que, das eleições, talvez não saia nenhuma maioria absoluta. Nesse caso, os liberais-democratas podem ter um importante papel a desempenhar. Mas o líder do terceiro partido, Nick Clegg aspira a mais: “A opção, a verdadeira opção é entre a velha política dos trabalhistas e dos conservadores e algo diferente, algo novo, e é isso que nós oferecemos. Temos de fazer algo novo desta vez.”

Aos 59 anos, Gordon Brown, que substituiu Tony Blair em 2007 mas nunca ganhou uma eleição nacional, vai votos num contexto marcado pela mais grave recessão económica em décadas.

A corrida está recta final. E os analistas alertam que, para evitar o pânico por parte dos mercados financeiros, o Reino Unido tem tudo a ganhar em ter uma maioria absoluta no Parlamento.