Última hora

Última hora

Eleições no Reino Unido com saída incerta

Em leitura:

Eleições no Reino Unido com saída incerta

Tamanho do texto Aa Aa

Os conservadores estão com sede de poder e David Cameron está pronto para a acção: “Estou encantado”, dizia, esta manhã, o líder dos conservadores, no dia em que Gordon Brown anunciou para 6 de Maio as próximas eleições. “Estas eleições representam uma grande escolha: Queremos mais cinco anos de Gordon Brown ou queremos mudar para os conservadores, que têm energia para fazer este país avançar?”

Energia, não lhes falta, mas os conservadores precisam também de votos. As sondagens são renhidas. Os ‘tories’, que até ao final de 2009, eram dados como favoritos, nas sondagens, vêem agora a diferença reduzir-se, face aos trabalhistas.

Os analistas colocam mesmo a hipótese de que, das eleições, não saia nenhuma maioria absoluta. Nesse caso, os liberais-democratas, terceira força do país, podem ter uma palavra a dizer. Ou o partido vencedor das eleições opta por um governo de coligação com os lib-dem de Nick Clegg, ou terá de fazer alianças pontuais com eles.

Os analistas alertam, contudo, para a necessidade de o próximo governo ter uma maioria clara. Isto para evitar o pânico por parte dos mercados financeiros.

É preciso mostrar que os britânicos desejam um governo capaz de acções significativas, para reduzir o défice orçamental, que atinge quase 12 por cento do Produto Interno Bruto do Reino Unido.