Última hora

Última hora

Noventa e cinco mortos no Rio da Janeiro

Em leitura:

Noventa e cinco mortos no Rio da Janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

Dias difíceis para o Rio de Janeiro, com mais uma tragédia – as cheias dos últimos dias provocaram 95 mortos, em escassas 24 horas.

As ruas de algumas zonas estão transformadas em autênticos rios, com correntes fortíssimas.

Os bombeiros trabalham incessantemente, para retirar cadáveres e sobreviventes dos escombros de casas que ruíram e das espessas camadas de lama que se formaram, pelo aluimento de terras.

O maior país da América Latina mantém um dos maiores índices de desigualdade social, com reflexo em catástrofes da natureza.

O Governador do Estado não tem dúvidas sobre isso:

“Neste momento devemos fazer uma reflexão, sobre sobre uma coisa que eu sempre disse: a ocupação irregular e desorganizada, a construção de casas nas encostas do Rio de Janeiro é que causa este tipo de situações”.

Um dos exemplos é a favela do Morro dos Prazeres,

A polémica foi imediata. Será que o Rio de Janeiro está preparado para hospedar os Jogos Olímpicos ou o Mundial de futebol? O presidente Lula da Silva diz que sim:

“O Rio de Janeiro está preparado para receber as Olimpíadas ou a Copa do Mundo, com toda a tranquilidade”.

O presidente dá garantias, mas alguns estádios do Rio de Janeiro ficaram literalmente inundados.

Desta vez, as consequências da tragédia estenderam-se até à zona de Copa Cabana.