Última hora

Última hora

Cimeira de Obama contra o "terrorismo nuclear"

Em leitura:

Cimeira de Obama contra o "terrorismo nuclear"

Tamanho do texto Aa Aa

Começa hoje a Cimeira sobre Segurança Nuclear em Washington. Um encontro de extrema importância para Barack Obama que definiu a obtenção de armas nucleares por grupos terroristas como “a maior ameaça para a segurança mundial”. A declaração foi feita na véspera da reunião de dois dias, que vai juntar representantes de 47 países.

Este domingo, o presidente norte-americano iniciou uma série de encontros bilaterais. Reuniu-se, nomeadamente, com os chefes de governo da Índia e do Paquistão, países fora do Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

A cimeira ocorre dias depois da assinatura do novo tratado de redução dos arsenais nucleares norte-americano e russo.

O encontro deverá também servir para convencer a China a apoiar um novo pacote de sanções contra o Irão. A comunidade internacional suspeita que a república islâmica fabrique armas nucleares através do programa de enriquecimento de urânio.

Mas o principal objectivo de Obama é obter das potências nucleares o compromisso de tudo fazerem para impedir o roubo, comércio e contrabando de materiais nucleares que possam servir para fabricar as chamadas “bombas sujas”.