Última hora

Última hora

Quirguistão: Bakiev deixa um aviso ao governo interino

Em leitura:

Quirguistão: Bakiev deixa um aviso ao governo interino

Tamanho do texto Aa Aa

É a primeira aparição pública de Kurmanbek Bakiev nos últimos cinco dias.

O Presidente deposto do Quirguistão fugiu da capital para o sul do país de onde é natural.

Às pessoas que hoje o aclamavam Bakiev disse ser o único chefe de Estado legítimo do país.
Ao governo interino prometeu um banho de sangue se o tentarem prender:

“Eles que tentem prender-me, que tentem destruir-me. Isso vai originar uma efusão de sangue que jamais alguém vai poder justificar”

O número dois dos revoltosos já garantiu que está em curso uma operação especial para deter o Presidente deposto.

As relações entre o norte e o sul Quirguistão nunca foram fáceis. Mas a situação pode piorar. Os analistas acreditam que a tensão política no país pode degenerar numa guerra civil.

Os confrontos entre golpistas e apoiantes de Bakiev já provocaram dezenas de vítimas.

“Ele estava na linha da frente quando os atiradores furtivos começaram a disparar. Ele foi atingido por uma bala na cabeça que chegou à boca. Vivemos num estado democrático e todos deveriam dizer aquilo que pensam. Foi o que este homem fez e como podem ver, ele sofreu por causa disso. Não foi para defender os próprios interesses, que isto aconteceu, mas para defender o futuro do Quirguistão” afirma.

Os confrontos de sete de Abril provocaram a morte a mais de 80 pessoas. O número de feridos ascende a 1.500.