Última hora

Última hora

Reduzir o CO2 em 80% até 2050, com o sol de Espanha e o vento da França

Em leitura:

Reduzir o CO2 em 80% até 2050, com o sol de Espanha e o vento da França

Tamanho do texto Aa Aa

O desenvolvimento de energias renováveis na União Europeia precisa de um investimento anual de 52 mil milhões de euros até 2050.

Esta é principal conclusão do relatório da Fundação Europeia para o Clima que aponta Espanha e França como nações preponderantes no sucesso desta acção.

Espanha é o principal produtor europeu de energia solar. À França cabe a produção de boa parte da energia eólica da União Europeia e posterior distribuição.

As conclusões do relatório apresentado esta sexta-feira em Bruxelas e que será apreciado pela Comissão Europeia apontam o caminho a seguir para uma energia mais limpa.

“Por um lado, apontamos para um futuro sustentável e por outro para uma fonte de energia renovável, doméstica, fiável e económica e isso ajuda a Europa a ser próspera”, diz Jules Kortenhorst, da Fundação Europeia para o Clima .

As barreiras podem não ficar-se pelo espaço europeu a julgar pelas palavras da secretaria de Estado espanhola para as Alterações Climáticas. “Temos uma grande capacidade de melhorar, de crescer e construir alianças tecnológicas com países terceiros que aceitem os desafios, ainda mais duros que na Europa, no quadro do fornecimento de energia eléctrica”, diz.

Vento e sol. As energias eólica e solar serão as principais substitutas para o petróleo, gás e carvão. Objectivo:reduzir em 80%, até 2050, as emissões de gases que provocam o efeito de estufa.