Última hora

Em leitura:

Sanções contra Irão: China não clarifica posição


EUA

Sanções contra Irão: China não clarifica posição

A posição da China é pouco clara

Washington garante ter recebido luz verde de Pequim para avançar com novas sanções contra o Irão.

Os Presidentes norte-americano e chinês reuniram-se esta segunda-feira, mas a posição nunca foi confirmada por Pequim.

Hu Jintao diz que a China apoia os esforços internacionais para reforçar a segurança, mas também o direito de cada país utilizar pacíficamente a energia nuclear.

O porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano já fez saber que não acredita que a China se coloque ao lado dos Estados Unidos. Até porque, adianta, se trata de uma posição injusta e que não vai impedir o Irão de produzir energia.

Teerão garante que o programa nuclear tem fins pacíficos. Mas este argumento já não convence a comunidade internacional. Desde logo, porque rejeitou uma proposta para trocar urânico por combustível; anunciou que pretendia enriquecer urânico a 20% no país e manteve em segredo a existência da central nuclear de Qom.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Obama alerta para risco de ataque nuclear