Última hora

Última hora

Declarações do número dois do Vaticano geram indignação

Em leitura:

Declarações do número dois do Vaticano geram indignação

Tamanho do texto Aa Aa

Uma onda de indignação sem fronteiras seguiu-se às declarações do número dois do Vaticano. Em Santiago do Chile, o cardeal Tarcisio Bertone ligou a pedofilia à homossexualidade.

As organizações de defesa dos homossexuais e vários partidos políticos, à esquerda e à direita, pediram ao cardeal Tarcisio Bertone que apresente provas científicas.

O secretário de Estado do Vaticano rejeitou a ligação dos casos de pedofilia ao celibato a que estão submetidos os padres, baseando-se no que disse serem as “demonstrações feitas pelos psicólogos e psiquiatras”. E acrescentou: “muitos outros demonstraram, e disseram-mo recentemente, que há uma relação entre homossexualidade e pedofilia. Esta é a verdade”.

Uma tentativa gorada de tentar lavar a cara do Vaticano, agitado pelos escândalos de pedofilia. As declarações chocaram o mundo homossexual.

Um advogado da associação Arcigay afirma que “a pedofilia é um dos crimes mais hediondos. Acredito que todas as energias devem ser canalizadas não para declarações que não têm utilidade nem vão resolver o problema, mas para o julgamento dos pedófilos”, afirmou Daniele Stoppello.

Esta segunda-feira, a Santa Sé divulgou publicamente o procedimento a adoptar nos casos de abuso sexual. Um guia colocado no “site” do Vaticano, onde se defende que os pedófilos devem ser denunciados.