Última hora

Última hora

Washington e Moscovo assinam acordo sobre plutónio

Em leitura:

Washington e Moscovo assinam acordo sobre plutónio

Tamanho do texto Aa Aa

Estados Unidos e Rússia assinam protocolo para reduzir as reservas de plutónio.
 
As duas potências comprometeram-se a desfazer-se cada uma de 34 toneladas de plutónio a partir de 2018. Uma quantidade suficiente para produzir 17 mil armas nucleares.
 
O acordo foi assinado à margem da cimeira sobre a segurança nuclear que decorreu em Washington.
 
A secretária de Estado norte-americana insistiu que o protocolo vai aumentar a vigilância e as inspeções para garantir que o plutónio “não volte a ser usado para armas ou fins militares.”
 
O protocolo atualiza um acordo assinado há dez anos, que não chegou a entrar em vigor devido a desacordos sobre o financiamento. Agora, os Estados Unidos comprometem-se a contribuir com 300 milhões de euros.
 
O ministro russo dos Negócios Estrangeiros destacou que a importância do evento é que “quando o mecanismo começar a funcionar tenha uma influência positiva no processo de não proliferação e no total desarmamento multilateral, num futuro próximo.”
 
Na cruzada contra a ameaça nuclear, o México e o Canadá vão converter o urânio altamente enriquecido em combustível. A Ucrânia vai colocar o seu urânio fora das suas fronteiras, provavelmente na Rússia ou nos Estados Unidos.