Última hora

Última hora

Líderes chineses interrompem compromissos internacionais

Em leitura:

Líderes chineses interrompem compromissos internacionais

Tamanho do texto Aa Aa

São inúmeras as dificuldades que as forças de socorro enfrentam para resgatar pessoas com vida dos escombros do sismo de quarta-feira na China.

Mas aos poucos o trabalho é recompensado… homens, mulheres e crianças são retirados vivos do amontoado de pedras.

A inacessibilidade, o frio, as réplicas e o ar rarefeito da altitude dificultam os trabalhos de resgate.

De acordo com dados oficiais, o tremor de terra provocou pelo menos 617 mortos e quase 10 mil feridos. Há centenas de desaparecidos.

O sismo, com uma magnitude de 6.9 graus na escala de Richter, segundo o instituto de geofísica norte-americano, teve epicentro no distrito de Yushu, localizado a mais de quatro mil metros de altitude.

O primeiro-ministro Wen Jiabao deslocou-se às zonas afectadas e adiou uma visita ao sudeste asiático.

No Brasil, o Presidente Hu Jintao encurtou a viagem e deverá regressar ao país ainda esta quinta-feira.

No terreno as condições são difíceis, principalmente para os cerca de 100 mil desalojados carentes de alimentos, água e abrigo.

As autoridades tentam reunir tendas suficientes numa altura em que a meteorologia anunciar um agravar do estado tempo.