Última hora

Última hora

Bento XVI admite que Igreja está "ferida pelos seus pecados" em visita a Malta

Em leitura:

Bento XVI admite que Igreja está "ferida pelos seus pecados" em visita a Malta

Tamanho do texto Aa Aa

Um mar de gente recebeu Bento XVI em La Valletta.

O Papa chegou, este sábado, à capital de Malta para uma visita de dois dias que se insere nas celebrações do naufrágio do apóstolo São Paulo.

Dezenas de milhares de fiéis concederam uma recepção calorosa ao Sumo Pontífice numa altura em que a Igreja encontra-se debaixo de fogo.

Os escândalos de pedofilia que envolvem padres tornados públicos recentemente têm gerado muita polémica.

Ainda no avião Bento XVI dizia estas palavras: “Malta ama Cristo que ama a sua Igreja que é o seu corpo, mesmo que esse corpo esteja ferido pelos nossos pecados, Deus continua a amar a sua Igreja e o seu evangelho”.

Apesar de ser um dos países mais católicos da Europa, Malta tem vários padres acusados de pedofilia. Crimes que alegadamente terão sido cometidos num orfanato nos anos 80 e 90. São conhecidos 45 casos.

As vítimas reclamam um encontro com o Papa Bento XVI e exigem um pedido de desculpas. Algo que ainda não foi confirmado pelo Vaticano.

“Quando beijo a minha mulher ainda consigo vê-lo. Não culpo o Papa, não culpo o Arcebispo de Malta, culpo sim os padres. São uns criminosos”.

Justiça é o que pretendem, algo que ainda não aconteceu.

“Naquela altura o padre vinha até ao meu quarto e molestava-me”.

Crianças que hoje são homens à procura de paz interior. As próximas visitas do Papa arriscam-se todas elas a ficar assombradas pelo escândalo de pedofilia na Igreja.