Última hora

Última hora

Crise aérea tem graves consequências na economia mundial

Em leitura:

Crise aérea tem graves consequências na economia mundial

Tamanho do texto Aa Aa

Os prejuízos causados pelo fecho dos aeroportos vai muito além do sector aéreo. A situação está a afectar o comércio em todo o mundo.

Por exemplo, em Bruxelas está armazenada uma grande quantidade de peixe que agora está destinada ao lixo: “Contando com o último carregamento que chegou, temos cinco toneladas de peixe armazenadas. Este peixe vai ter que ser destruído, porque já não serve para consumo humano”, explica Jan Bories, responsável pelo transporte aéreo de mercadorias no aeroporto belga.

A situação afecta exportadores em todo o mundo. Em Israel, são os produtores de flores que deitam contas à vida. Este é um dos principais produtos de exportação do país.

Haim Hadad, produtor, prepara-se para perder uma grande quantia: “Abrimos este carregamento de flores e vimos que a temperatura ronda os 30 graus, o que significa que vamos destruír tudo. É muito dinheiro”

A Alemanha, principal exportador europeu, está a avaliar as consequências. O ministério da Economia pôs em funcionamento um grupo de trabalho: “É claro que, se o tráfego aéreo não funciona bem, a logística e as vendas ficam distorcidas. Por isso, pedi que fosse instalada esta task-force”, explica o ministro da Economia, Rainer Brüderle.

Os analistas temem uma crise em larga escala se a situação se prolongar. Em França, o caos aéreo coincide com uma greve nos caminhos-de-ferro, o que não está a facilitar. Diz Marc Touati: “Se esta situação durar, vai haver graves consequências económicas. Tendo em conta que o crescimento é, neste momento, muito fraco, isto é o pior que nos podia acontecer”.

Por enquanto, é difícil avançar um valor, dizer quanto a economia mundial perdeu com esta crise. Isso só se vai poder avaliar quando a crise tiver passado, mas é um valor que vai, certamente, atingir vários milhares de milhões de euros.