Última hora

Última hora

Sete milhões de pessoas retidas nos aéroportos

Em leitura:

Sete milhões de pessoas retidas nos aéroportos

Tamanho do texto Aa Aa

Caos e espera nos aeroportos, são mais de sete milhões os passageiros que continuam à espera de um voo para regressarem a casa.

Trezentos e treze aeroportos em todo o mundo estão a ser afectados pela nuvem de fumo e cinzas expelidas pelo vulcão na Islândia.

Confrontadas com tamanho bloqueio as companhias aéreas pressionam os governos para levantar a interdição de voar numa parte da europa.

Em Hong Kong um passageiro explica que todos os hoteis estão completos, “a nossa companhia teve de reservar um hotel caro, cerca de 250 euros por noite. Somos cinco colegas para cinco noites, por isso a conta vai ser pesada”

Um outro afirma, “ontem tivemos de pagar 250 euros por um quarto, ao meio dia o preço subiu para 460 e à noite o preço era de 800 euros.”

Segundo especialistas trata-se da maior crise de sempre na aviação civil que precisamente no Japão compromete a realização do Grande Prémio de Motociclismo,adiada para o próximo dia 3 de Outubro.

Em Nova Iorque um passageiro diz que foi contactado pela companhia que lhe disse lamentar a situação e que tem agora de procurar ajuda,“amanhã tenho uma reunião o importante”.

Um outro passageiro irlandês explica que contactou a sua embaixada e que eles ficaram de lhe telefonar. “Temos a esperança de poder ir para casa de barco se não conseguirmos um voo. Estamos à espera de uma resposta da nossa companhia e por isso não podemos sair daqui. Sabemos que o primeiro a ser contactado será o primeiro a ser servido”.

As companhia aéreas alegam que testes realizados no domingo não revelaram qualquer perigo à segurança dos aviões e queixam-se de perdas financeiras de 200 milhões dolares sem falar nos danos à economia europeia causados pelo cancelamento de mais 63 mil voos nos últimos quatro dias.