Última hora

Última hora

Nissan e BMW sofrem com a crise aérea

Em leitura:

Nissan e BMW sofrem com a crise aérea

Tamanho do texto Aa Aa

A Nissan e a BMW foram as primeiras vítimas, no ramo automóvel, das perturbações aéreas causadas pela erupção do vulcão na Islândia.

A construtora automóvel japonesa mandou parar a produção em três cadeias de duas fábricas em Tóquio. Isto por causa de uma ruptura de peças.

Os sensores para as rodas, importados da Irlanda, deveriam chegar de avião, mas o fecho de vários aeroportos europeus impediu a realização desses voos e a entrega das peças às fábricas japonesas.

Também a BMW foi obrigada a parar a produção em três fábricas alemãs, o que deve causar um adiamento no fabrico de 7000 automóveis.

A fábrica que o grupo detém na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, passou também a produzir a um ritmo mais lento, por culpa dos aviões de carga impedidos de viajar da Europa com peças.

A BMW está a negociar com os trabalhadores a maneira de compensar estas perdas.

saiba mais aqui