Última hora

Última hora

Presidente deposto de Quirguistão não baixa os braços

Em leitura:

Presidente deposto de Quirguistão não baixa os braços

Tamanho do texto Aa Aa

Exilado mas não vencido. O presidente deposto do Quirguistão falou pela primeira vez, desde que abandonou o país, debaixo de tiros.

Durante um discurso em Minsk, na Bielorrússia, Kurmanbek Bakiev rejeitou a demissão enviada por fax na última quinta-feira e apela à justiça da comunidade internacional.

“Apelo aos líderes internacionais para não abrirem um precedente, para não reconhecerem a autoridade deste gangue ilegítimo. Insisto numa investigação internacional independente e no castigo dos responsáveis pela morte daquelas pessoas”, diz Kurmanbek Bakiev.

Entretanto, há notícias de novos episódios de violência entre apoiantes e opositores de Bakiev, no centro de Djalal-abad. Roza Otunbayeva, a líder interina terá dado ordens à polícia para disparar.

Na última quinta-feira, o presidente deposto tentou procurar refúgio num comício em Osh, a sul do país. Depois dos confrontos entre grupos rivais, a 15 de Abril escapou ileso para o Cazaquistão.

Bakiyev tem vindo a fazer uma série de aparições públicas. O objectivo é testar o apoio com que pode contar para resistir ao Governo interino que tomou o controlo de Bishkek.