Última hora

Última hora

Liberais-democratas à conquista do poder no Reino Unido

Em leitura:

Liberais-democratas à conquista do poder no Reino Unido

Tamanho do texto Aa Aa

Mais um debate e mais uma prova de fogo para os principais candidatos às eleições legislativas no Reino Unido.

Esta quinta-feira as atenções caem sobre Nick Clegg, o líder do Partido Liberal Democrata, que surpreendeu no primeiro frente-a-frente televisivo. O desempenho do líder centrista atraiu o interesse do rival Gordon Brown, que procura um aliado, mas Clegg demarca-se.

“Vou dizer-vos o que penso. Quando um político fala muito e promete uma política mais aberta, mais justiça, melhores escolas e hospitais, perguntem-se uma coisa: porque é que não o fizeram nos últimos 13 anos?”, diz Nick Clegg.

Esta noite, o conservador David Cameron terá de argumentar com os rivais sobre política externa.

Um assunto pouco confortável para o líder dos Tories, que dirige um partido divido sobre a questão europeia.

“Estes debates são um acontecimento importante e temos de fazer os possíveis para explicar às pessoas, particularmente às que estão em casa, a ver televisão, como é que podemos fazer a diferença, quem somos, como é que podemos mudar o país. As pessoas estão muito deprimidas e cansadas com a política. Precisam de ser inspiradas. É isso que temos de fazer”, revela David Cameron.

O apoio ao Partido Trabalhista de Gordon Brown caiu cerca de quatro por cento. Neste sentido, a Euronews esteve à conversa com o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros.

David Miliband acredita que Gordon Brown poderá triunfar esta noite, favorecido pela experiência em política internacional: “Penso que vamos continuar a dizer que Gordon Brown deve ser ele próprio. O primeiro-ministro deve manter-se firme na sua resolução, sem usar truques extravagantes. Deve fixar-se na estratégia para delinear a nossa visão positiva do futuro da Grã-Bretanha”.

A campanha para as legislativas de 6 de Maio caminha para a recta final.
A entrevista completa a David Milliband em destaque, amanhã, aqui na Euronews.