Última hora

Última hora

Vaticano: "A contradição das acções fere a autoridade moral da Igreja"

Em leitura:

Vaticano: "A contradição das acções fere a autoridade moral da Igreja"

Tamanho do texto Aa Aa

A propósito dos escândalos de abusos sexuais, o jornalista Paolo Alberto Valenti entrevistou Federico Lombardi, o porta-voz do Vaticano.

euronews: O mundo criticou o silêncio inicial da Igreja acerca dos abusos sexuais cometidos por alguns padres. Agora que o escândalo rebentou, considera que há uma espécie de fúria dos media contra o Vaticano e o Papa? Há alguma conspiração, por trás desta onda de críticas?

Federico Lombardi: As pessoas têm de entender o que é a Igreja, como é organizada e estruturada. Na imagem que é dada frequentemente do exterior, é entendida como monolítica, como uma grande organização centralizada e isto não é, de facto, verdade. É preciso entender isto correctamente. Acho que há um longo caminho a percorrer com os media, um caminho de compreensão mais adequado, e é esta a razão por que não olho tanto para a ideia de uma agressão ou de uma conspiração. Olho mais para a ideia de um caminho feito pela procura da verdade, objectividade, da natureza dos problemas.

E: O que tornou a Igreja tão cega perante a realidade dos factos?

FL: O grande problema de encobrir ou de não enfrentar as questões remonta a uma altura em que havia também uma cultura diferente de discrição em muitos destes assuntos, não só dentro da Igreja, mas também na sociedade em geral. No entanto, a grande responsabilidade, que hoje não é mais desculpável, continua, e exige um trabalho muito radical e profundo de transparência e clareza.

E: Considera que depois destes escândalos a Igreja perdeu a sua credibilidade?

FL: Os observadores objectivos entendem que o problema não é de todo apenas um problema da Igreja Católica, mas está espalhado pela sociedade, em outras instituições, e não menos do que na Igreja. Pelo contrário… Mas a contradição das acções, que são manifestamente opostas aquilo que ensinamos do ponto de vista do comportamento moral e do respeito pelos outros, fere de uma forma mais profunda uma instituição que mantém e deseja ter uma autoridade moral.

E: O perdão é a maior força da religião católica. Hoje, a Igreja Católica está a pedir perdão. Mas como? Haverá uma mudança no relacionamento com os fiéis? Ou uma mudança na missão da Igreja?

FL: Ser perdoado, recuperar a credibilidade de alguém, tudo isto está obviamente relacionado com aquilo que fazemos, ou seja, com o nosso comportamento. Neste sentido, vão todas as linhas de acção que são tomadas – do diálogo, da escuta, da ajuda – para restaurar a justiça em relação às vítimas, todas as acções de prevenção e de melhor formação para os candidatos a sacerdotes, de uma maneira que problemas deste tipo não voltem a acontecer. Tudo isto é o que temos de fazer para recuperar totalmente a credibilidade.