Última hora

Última hora

Rei indigita responsável para mediar crise governamental

Em leitura:

Rei indigita responsável para mediar crise governamental

Tamanho do texto Aa Aa

Numa tentativa de resolver a crise política belga, o rei Alberto pediu ao vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Didier Reyners, para mediar a crise entre os partidos políticos de expressão francesa e flamenga – um esforço para reavivar o governo de Yves Leterme.

O chefe do executivo apresentou a terceira demissão em dois anos na quinta-feira, mas o rei não a aceitou, com receio de que a economia belga venha a sofrer danos consideráveis.

A crise deve-se à retirada do Partido Liberal Flamengo do governo, depois de uma coligação que apenas durou cinco meses, que por sua vez sucedeu a outra crise semelhante.

Um aluno da Universidade de Bruxelas afirma que a política belga “é uma grande confusão, não inspira nenhuma confiança.” Uma jovem colega concorda: “É um problema que apenas se coloca no meio político, que se alimenta desse debate para não se concentrar nos verdadeiros problemas – socioeconómicos.”

A maioria de expressão flamenga na região de Bruxelas quer manter os privilégios eleitorais, contra a vontade da minoria francófona.

Resta agora saber se o vice-primeiro-ministro, também presidente do Partido Liberal Democrata francófono, é capaz de criar as condições para que os dois blocos voltem a dialogar.