Última hora

Última hora

Comissão de Emprego iguala camionistas dependentes a independentes

Em leitura:

Comissão de Emprego iguala camionistas dependentes a independentes

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão de Emprego do Parlamento Europeu aprovou, esta quarta-feira, a inclusão de todos os camionistas independentes na directiva do sector sobre as horas de trabalho semanais.

Também esta quarta-feira, profissionais de vários países europeus concentraram-se em Bruxelas para exigir que não houvesse aquilo a que chamam de dois pesos e duas medidas.

Um camionista, como muitos outros, afirma que os colegas independentes fazem o mesmo que os outros e cobram o seu trabalho às empresas de camionagem por isso, acha que não é seguro, e é concorrência desleal, autorizá-los a trabalharem 86 horas por semana.

Outra das grandes questões é o facto da aprovação destas alterações dar margem às empresas para empregarem mais independentes ou usarem os seus funcionários como tal.

Stephen Hughes, dos trabalhistas britânicos, é um dos que não queria que a directiva fosse alterada porque acredita que seria perigoso. “As pessoas não deveriam ter que se preocupar, quando têm atrás de si um camião gigante, se é conduzido por um camionista dos quadros, que descansou ou por um independente que conduz há 84 ou 86 horas. É muito perigoso.”

A normativa em vigor prevê que todas as categorias trabalhem 48 horas. Mas há quem acredite que os profissionais independentes do sector deveriam poder fazer mais horas pela natureza pontual do seu trabalho.

Edit Bauer, eurodeputada eslovaca, afirma que o principal objectivo desta directiva é proteger os empregados, mas está, firmemente, convencida de que os trabalhadores não precisam de ser protegidos de si próprios.

O executivo comunitário propôs aplicar a normativa, apenas, aos independentes que trabalham só para uma empresa. Mas, para a maioria na comissão parlamentar, todos se devem reger pelas mesmas regras.