Última hora

Última hora

A solução da crise grega tem de passar por Berlim

Em leitura:

A solução da crise grega tem de passar por Berlim

Tamanho do texto Aa Aa

A crise grega faz aumentar a pressão sobre a Chanceler alemã Angela Merkel para que abandone as reservas e aprove imediatamente um plano de ajuda ao país.

O presidente do Banco Central alemão sublinhou hoje que a situação grega poderá ter riscos incalculáveis para os restantes países europeus, rejeitando a possibilidade de excluir a Grécia da zona euro.

Os novos alertas surgem num momento em que a cotação do Euro caiu ontem para o nível mais baixo este ano, com um euro a valer mais de 1 dólar e 32 cêntimos.

Para um economista alemão, “a Grécia arrisca-se a entrar imediatamente em bancarrota, se a Alemanha recusar pagar o resgate Grego. Esta é a melhor via para resolver a situação pois a derrocada da economia grega provocaria perdas muito maiores para o sistema bancário alemão e um encargo suplementar para os contribuintes”.

Segundo algumas fontes, a Grécia necessitará de um empréstimo de entre 100 a 120 mil milhões de euros até 2012 para recuperar da crise.

Atenas tem de reembolsar nove mil milhões de euros de empréstimo até dia 19, após a quotação da dívida ter sido reduzida à categoria de “lixo” pelas agências de notação.