Última hora

Última hora

Reino Unido: um país quebrado?

Em leitura:

Reino Unido: um país quebrado?

Tamanho do texto Aa Aa

O crime lidera a lista de preocupações dos eleitores britânicos e o cenário volta a repetir-se em véspera de mais um escrutínio.

Os conservadores, na oposição, bem como os media, queixam-se daquilo a que chamam “Grã-Bretanha partida.”

Vêem uma sociedade que se está a tornar cada vez mais perigosa e desagradável.

Mas em que medida é que a Grã-Bretanha está partida?

Desde o pico, em 1995, o crime tem vindo a cair cerca de 45 por cento. No mesmo período, os incidentes violentos desceram cerca de 49 por cento.

Curiosamente, mais de metade da população pensa que a situação está pior a nível nacional, enquanto apenas uma minoria – uma em três – diz que se aperceberam de maior criminalidade nas localidades.

“Sempre houve uma disparidade entre o que está a acontecer em termos de criminalidade e a percepção que as pessoas têm deste facto. E isso deve-se em grande parte a uma amplificação dos media. As grandes estórias tornam-se notícia”, diz Jason Roach, criminologista na Universidade de Huddersfield.

O uso de mais câmaras de videovigilância trouxe a público episódios como este, um esfaqueamento. No passado, imagens assim estavam menos disponíveis e o episódio podia ser noticiado apenas nas páginas de um jornal local. Agora é notícia na televisão.

Manifestações de apoio às vítimas reúnem a comunidade em dor. As imagens juntam o país em estado de choque.

Em 2008, os relatos de vários crimes de arma branca em Londres encheram capas de jornais durante semanas.

Ainda assim, as estatísticas revelaram que os homicídios causados por arma branca tinham diminuído, um ano antes, no Reino Unido.

Longe do crime violento, uma das primeiras medidas do governo Trabalhista para consertar a sociedade foi o ASBO, uma entidade para tornar os cidadãos mais civilizados.

“A ASBO, Ordem de Comportamento Anti-Social, é basicamente aquilo que se quiser. Regula qualquer tipo de comportamento anti-social. Seja barulho, drogas, álcool, festas pela noite dentro, deambular pela noite, sim, deambular pela noite regra geral pode ser definido como comportamento anti-social”, revela Claire Vanneck, estudante de criminologia na Universidade de Leicester.

“A ASBO não é do domínio do crime, mas se as normas da ASBO forem quebradas, digamos que se há problemas num bairro, muito ruído, alarido, isso não é comportamento criminal mas se uma ABSO for infringida, isso torna-se uma ofensa criminal. O que estamos a fazer actualmente é a levar jovens para tribunal que de outra forma não seriam julgados”, acrescenta a socióloga da Universidade de Huddersfield, Pamela Fisher.

Os Trabalhistas conquistaram o poder em 1997 com a promessa de serem inflexíveis com o crime.

Uma oportunidade para enviar criminosos para a cadeia.

“Nos últimos 12 anos, o Partido Trabalhista colocou muita gente atrás das grades, por isso a população nas cadeias duplicou nos últimos 15 anos. O governo Trabalhista tem vindo a prender pessoas para mostrar que são inflexíveis com o crime. É questionável se isso contribui para mudar o comportamento das pessoas”, diz Charlotte Bilby, professora de criminologia na Universidade de Leicester.

Estará a Grã-Bretanha partida?

As estatísticas sugerem que não está mais do que o que sempre esteve.

Mas a população, exposta às imagens das notícias, pode bem dizer o contrário.

O que as pessoas e especialistas asseguram é que a sociedade britânica vai sempre ter coisas que precisam de ser mudadas.